Esporte Conviver | Post
Buscar
  • Esporte Conviver

Conheça um pouco mais sobre a ginástica artística e rítmica.


Os verdadeiros fãs de esporte não se aguentam de esperar pelas olimpíadas e pan-americanos, não é? Acontece que, nesses eventos, são transmitidas modalidades que – apesar de terem competições próprias regularmente – não são muito veiculadas nos nossos meios de informação. Portanto, quando podemos assistir ao vivo os mais diversos atletas do mundo performando em diferentes categorias de esporte, a emoção é enorme!

Um dos esportes mais famosos nesses eventos é a famosa “ginástica olímpica”, como costumamos chamar aqui no Brasil. Vemos nossos atletas dando saltos, piruetas, paradas de mão e cambalhotas para todo lado e é sempre muito emocionante quando a tão sonhada medalha é alcançada. Entretanto, pode ser que a falta de informação acaba roubando um pouco dessa experiência incrível para nós. Acontece que o tão aclamado esporte tem, na verdade,algumas ramificações, de categorias e características diferentes.

Pegue seu caderninho e não se perca nas principais diferenças para que, na próxima vez em que você for conferir essa badalada modalidade olímpica, você saiba tudo sobre as diferentes categorias da ginástica: a ginástica artística (que é aquela que a gente chama de “ginástica olímpica”) e a ginástica rítmica.

Ginástica Artística Essa é a mais experiente das modalidades. Dizemos isso porque ela está nos jogos olímpicos desde a primeira edição, em 1896. A forma mais moderna apresentada é graças ao professor alemão Friedrick Ludwig Jahn, que fundou o primeiro campo de ginástica em Berlim, Alemanha, em 1811; e que formulou as regras e os aparelhos. Nessa modalidade, tanto homens quanto mulheres podem competir, de maneira individual ou por equipes. Entre os homens, seis provas formam a modalidade. São elas: solo, barra fixa, barras paralelas, cavalo com alças, argolas e salto sobre a mesa. As competições entre mulheres têm menos categorias, sendo elas: trave, solo, barras assimétricas e salto sobre a mesa. Em todas, o objetivo é o mesmo: performar para juízes, que analisam a execução do movimento, o grau de dificuldade e dão uma nota. Alguns elementos são obrigatórios no momento da apresentação e o ginasta pode melhorar seus pontos se acrescentar movimentos extras.

Ginástica Rítmica Mesmo tendo ganhado a chancela oficial da Federação Internacional de Ginástica (FIG) em 1962, essa modalidade só esteve em uma Olimpíada na edição de 1996. Com provas individuais e de conjunto, a ginástica rítmica tem tudo a ver com apresentação e estilo, mesclando movimentos de ginástica e dança. Embaladas pela música escolhida para a apresentação, as meninas dessa modalidade se apresentam com cinco aparelhos diferentes: a fita, a corda, a bola, o arco e a maça (objeto semelhante a um pino de boliche). Com uma base forte de balé, as atletas mesclam movimentos no ritmo da música e executam saltos, contorções e passos de dança hipnotizantes. Tem a maior pontuação aquela que apresenta movimentos mais difíceis, exibe certas habilidades especiais com cada objeto e combina de melhor maneira os objetos e os movimentos com a música e a dança.

A ESPORTE CONVIVER oferece aulas de Ginástica Rítmica e Artística, para crianças a partir de 6 anos. Agende uma aula gratuita com a gente.

Clique no link e saiba mais

http://www.esporteconviver.com.br/#!ginstica-rtmica/c1wm5

#GinásticaArtística

0 visualização

Fundada em 2010, a Escola de Esportes Conviver acredita que o esporte é peça fundamental para o desenvolvimento integral das pessoas.

O espaço conta com quadra poliesportiva, salas de atividades e reuniões, piscina aquecida coberta, vestiário e estacionamento próprio e gratuito para os alunos.

Funcionamento

De segunda a sexta, das  8  às  21 horas

Sábado, de 9 às 13 horas

Endereço

R. Padre Benedito de Camargo, 573

Penha de França, São Paulo/SP,

CEP: 03.604-010

 

(11) 2082-2526

(11) 94307-4377

conviver@esporteconviver.com.br

Contato

  • esporte conviver no facebook
  • esporte conviver no instagram

© Esporte de Esportes Conviver - 2020  | Todos os direitos reservados